quarta-feira, 31 de março de 2010

O ESPÍRITO BEIRÃO VENCE QUALQUER BARREIRA (Parte 2)



(A Cegonha Joana de Figueira de Castelo Rodrigo. Foto cedida por Maria Manuela Cardoso)

Afectou a sua vida?
Claro e nem sabe o quanto! Trabalhava no comércio, mais propriamente numa loja estilo Boutique e numa livraria, mas tive de desistir porque os meus pés e as minhas pernas inchavam muito. Limita-me um pouco a vida porque além do incómodo, não posso calçar-me como gostaria. E principalmente no Verão, sofro um pouco com o peso e com o calor, incha muito mais. (aponta para as pernas e os pés)
Quando engravidei do meu 1º filho, o médico aconselhou-me a deixar de trabalhar porque eu nunca iria aguentar a gravidez sem repouso nos membros inferiores. Assim fiz e nunca mais trabalhei. Em casa, tenho sempre que fazer. Não me arrependo porque ter optado por cuidar dos filhos, do marido e tudo… (olhar decidido)

Pois é, a Manuela casou cedo, não foi?
É verdade, casei aos 20, com um rapaz de 26 anos. O mais engraçado é que já o conhecia desde os 7 anos de idade, pois éramos vizinhos, também ele lisboeta e de Benfica. Temos 2 filhos que são o nosso amor maior, um rapaz de 18 anos e uma menina de 10. Hoje diria a todas as mulheres que sejam apenas mulheres e que nunca deixem de amar os seus filhos porque eles são a principal causa de tudo. Entristece-me observar que nos dias de hoje a família está muito vandalizada. Era o papel principal na vida de todos nós. Daí nunca se devia abandonar a família por coisas banais e fúteis.(ar sério) Veja o caso recente do casal coreano que deixou morrer à fome a filha para jogarem na net, onde está o dever familiar? Gosto muito da Internet, mas não largo tudo, sobretudo a minha família para tal.

(Imagem retirada da Internet)

Fale-nos então das suas duas paixões: a Internet e Figueira de Castelo Rodrigo!
A Internet veio a dar-me o que na adolescência não aproveitei: aprender coisas interessantes, cultivar a imaginação, ver e editar fotos e imagens (amo a fotografia e imagens de todo o estilo), ouvir música, falar e interagir com pessoas, escrever, enfim um universo infinito de coisas que aprecio. Instantaneamente, sem dar por isso, comecei a usar a net não só como passatempo, mas como ferramenta de trabalho. Faço Vídeos, apresentações, imagens; decoro blogs porque gosto de ver os resultados. Acho que até nem me saio nada mal! O chato é que isso tira-me muito tempo aos assuntos caseiros, ficando muitas vezes a loiça por lavar...ups…eheh. (riso traquina)

Sobre Figueira de Castelo Rodrigo, era capaz de estar horas a falar (suspiro). A grande parte da minha infância foi vivida lá. Ainda visito sempre que posso. Vamos todos! É a terra natal da minha mãe e tenho ainda muita família por lá. Eu amo aquela terra, o cheiro, a cor, o ar e os caminhos. (olhar de criança deslumbrada) Adoro tudo! Se pudesse trocava Lisboa por Figueira, mas a vida não permite. (mais suspiros)

Mas voltando à Internet, sei que tem uma história relativamente engraçada…
(Gargalhada) Tenho uma, no Facebook, duas irmãs brasileiras achavam que eu era a irmã delas que está em Portugal, pois nós temos o mesmo nome. Mandavam-me mensagens a perguntar-me coisas e eu dizia que não era a pessoa que elas pensavam, que não era a mana Manuela. No entanto, elas insistiam e diziam que até a cara era igualzinha, o sorriso e tudo, só o cabelo era diferente. Querem ver que a mana brasileira tinha pintado e arranjado o cabelo só para se meter com elas?! (Risada sonora). Mas, vá-se lá a ver: devo ter uma sócia brasileira que se chama Manuela Cardoso.

9 comentários:

Helena Teixeira disse...

Muito giro o fim da entrevista,não acham? Achei engraçada a sósia brasileira :p

Jocas gordas
Lena

Anónimo disse...

Olá!
Parabéns Manuela.A 2ª parte da sua entrevista é tão boa quanto a primeira.Passou a ter mais uma fã.
Felicidades e boa Páscoa!

Beijos
Liliana Rito

Oliver Pickwick disse...

Mais de Manuela, mulher de natureza generosa e delicada, "doutora do lar" - como ela mesmo costuma dizer - e, sobretudo, amiga leal e dedicada. Deve ser o espírito beirão.

Feliz Páscoa para todos.
Um beijo!

Anónimo disse...

Olá Manela
Pelo vistos a familia rola rola e "tem" por aí umas irmãs que não conhece....mas ainda bem que assim é....mais uns conhecimentos de amigos virtuais.
Dou-lhe os parabens pela entrevista....
Deu-me para vir por aqui (conforme sugestão email) e gostei do que li....não gostei NADA de saber que padece de mal (INCHAÇO).
Mas a VIDA (COMO SABE) continua.
As suas melhoras

touaqui42

Graça Pereira disse...

Não conhecia estes espaços ( fui aos três... e perdi-me por lá, lendo tudo) Achei interessante o "guia turistíco" e já tirei umas ideias para um fim de semana próximo.
De muita utilidade estas informações..Finalmente este blog...tão beirão e acolhedor como as suas gentes.
Vou seguir-te, claro !!
Um beijo e uma Páscoa feliz.
Graça

Duarte disse...

Uma entrevista plena de humanidade. As perguntas estão feitas à medida e as respostas levam uma carga emocional que apaixona, engancha.
Gostei, pois permitiu-me conhecer mais de perto a esta mulher Beirâ que veio, como muitas outras, outrora, a descobrir Lisboa e a cidade descobriu-as a ELAS.

Um grande abraço e a minha admiração. mulher Beirã... Dona Manuela

Elisabete Ramos disse...

Querida Manuela, foi com muita satisfação que li a tua entrevista.Parabéns, amiga!Parabéns Susana e Helena pela iniciativa e pela forma como fizeram da entrevista um bonito relato da vida desta amiga que temos em comum. Beijinho para todas e os votos de uma Santa e Feliz Páscoa!

Manuela disse...

Olá amigos neste momento encontro-me na Beira Alta mais propriamente na Terra da Cegonha da foto.
Agradeço os comentários deixados e mais uma vez agradeço á Helena pela bela entrevista que me fez, adorei e recomendo a quem for Beirã e queira ser aqui retratada.
Beijinhos a todos e boa páscoa.
Resta dizer que eu não sou das Beiras, sou Lisboeta a minha mãe é que é e tenho muita familia aqui.
Mas a descêndencia é Beirã claro.
Abraço a todos .Está um friozinho por aqui que nem vos digo.
Manuela

jaume disse...

Parabéns Manuela por seres assím e um muito obrigado ao Internet por permeter te conhecer.
Um beijinho do teu fã catalão.
jaume