quarta-feira, 2 de setembro de 2009

UMA ALENTEJANA APAIXONADA PELA BEIRA E PELO SEU POVO (parte I)

Foto Olho de Turista: Maria do Céu

Natural de Cadafaz, uma pequena aldeia de Gavião – Alto Alentejo (Distrito de Portalegre), Maria do Céu Ribeiro é uma mulher trabalhadora e decidida. Os pais, mas sobretudo a avó, foram figuras determinantes na formação do seu carácter. “A minha avó Ivone era a figura mais conhecida da aldeia e era a mulher de todos os ofícios desde grande comerciante a parteira”, refere. Com 87 anos de vida, foi sempre uma senhora de louvar. Pois, era não só a pessoa a quem recorriam para pedir ajuda, como também era a única mulher comerciante presente nas feiras no meio dos homens. Sem tempo para ser dona de casa a 100%, deu na mesma tudo aos seus 4 filhos e “tinha sempre dinheiro no bolso”. Por ter testemunhado isso, Maria do Céu cresceu com a noção de independência bem vincada. Os pais casaram novos e tinham algumas dificuldades. Mediante tal, com 9/10 anos, trabalhava nas férias para os ajudar, ia com a avó nas campanhas do tomate, da uva ou da maçã. “Eu fazia isso não por necessidade, mas mais para ter dinheiro para pagar os meus livros e as roupas para o início do ano lectivo”, esclarece.



Mapa do concelho de Gavião- retirada da internet



Um pouco mais crescida, o trabalho não pára: toma conta de crianças e idosos, e escreve-lhes as cartas. Depois de se mudar para o Ribatejo com os pais, decide estudar de noite, enquanto trabalha de dia num consultório dentário na freguesia do Rossio ao Sul do Tejo (Concelho de Abrantes). “Era orgulho, queria ser independente dos meus pais. Muito novos, tínhamos tarefas para nos ensinar a ser autónomos. Sempre tivemos a noção do dinheiro, de quanto havia, do que podíamos ou não comprar”, explica. E aconselha que se deve ser realista com as crianças. “Sabíamos da realidade e das dificuldades. Os pais devem mostrar os factos reais. Quando não têm, não devem dar bens materiais aos filhos e passar sacrifícios, só se for por comida”.
Maria do Céu ensina essa óptica aos filhos e consciencializa-os, tal como os pais fizeram com ela e com os irmãos. “Os meus pais sempre confiaram muito em mim, davam-me liberdade e responsabilizavam-me. Assim, eu ia sozinha para todo o lado e não tinha medo”. Daí aos 17 anos, sentiu vontade de conhecer um outro mundo e partiu para a Suiça. Os pais ficaram tristes e inquietos por vê-la ir sozinha, mas acabaram por concordar.

Suiça alemã- imagem retirada da internet

Na altura, muitas pessoas emigravam para a Suiça por motivos financeiros, pois era considerado um país onde se ganhava bem. “Tratei dos papéis sozinha e fui trabalhar para um lar. Com estava na parte alemã, aprendi alemão de forma rápida e reforcei o meu francês”. Eficiente, passou do serviço da cozinha à recolha das dietas, à manutenção dos quartos e ao convívio com os idosos. Desses tempos, recorda um episódio marcante. “Havia uma freira que estava doente e ouvi-a a cantarolar a cantiga do Avé de Fátima. Tornei-me amiga dela e conheci um convento enorme onde as freiras eram auto-suficientes. Fiquei muito impressionada porque elas faziam de tudo: esparguete, vinho de maçã e doces e vendiam os seus produtos. Também davam aulas às meninas ricas no colégio interno”.

De repente a vida de Maria do Céu sofre uma reviravolta inesperada...

....é o que vamos descobrir na próxima quarta -feira.

17 comentários:

Kotta disse...

Li interessada a sua história de vida. Mulher de garra espero pelo resto. Bjo.

Pascoalita disse...

Li tudinho, de fio a pavio, como se diz nas Beiras eheheh e gostei
muito de conhecer a Maria do Céu que é uma mulher de garra, como algumas beirãs que conheci, entre elas a minha mãe por sinal com o mesmo nome.

Um beijo a ti, susana, por no-la apresentares, um beijo à tua entrevistada e votos de muitas felicidades

Mário disse...

Que grande surpresa, apesar de ja saber um pouco da historia, estou a gostar, vou aguardar pela proxima quarta-feira para lermos a continuação.

Fico contente pela entrevista maria do céu....

Beijos do teu filhote mias velho....

Susana disse...

Kotta: Podes ter a certeza que é uma mulher de garra. Quando a conheci, logo fiquei a admirá-la pela sua excelente boa disposição, simpatia, cujo principal lema é ajudar os outros. Na próxima semana vamos descobrir, como é que uma jovem alentejana acaba por ficar uma beirã da cabeça aos pés.

Obrigada pela sua presença aqui!
Bjs Susana

Susana disse...

Pascoalita: Que coincidência! Ainda há-des partilhar connosco uma história sobre a tua mãe. Não tens que agradecer a mim, mas à Maria do Céu, que prontamente aceitou o meu desafio, sem qualquer complexo. Com essa conversa fiquei a admirá-la ainda mais e tenho a certeza que fica agora uma grande amizade.

Um grande bj para ti!
Bjs Susana

Susana disse...

Mário: É um prazer ter aqui o filho da nossa anfitriã. Ainda não tive a oportunidade de o conhecer, mas acredito que seja tão simpático como o seu irmão.

Fico feliz por saber que está a gostar da entrevista. Para a semana, segue-se a segunda parte.

Abraço, Susana

Susana disse...

Já agora, gostava que a Maria do Céu marcasse a sua presença aqui...

São disse...

Interessante, sim.
Um abraço.

Mário disse...

Susana: Prazer em conhece-la.
Teria todo o gosto em estar presente, mas devido ao meu local de trabalho ser bastante longe, so é possivel estar durante o fin de semana junto da Maria do Céu.

Abraço, Mário

Susana disse...

Mário: Quem sabe um dia desses volte a passar um fim de semana aí!
Abraço, Susana

Susana disse...

São obrigada pela tuapresença aqui!
Bjs Susana

Dri Viaro disse...

Muito legal a historia de força e garra.
bjss

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Susana
Bem , mais uma hist´oria que começou e j´a me prendeu, vou estar atenta....
At´e para a semana
Herminia

Susana disse...

oLÁ HERMÍNIA!

Então prepara-te que esta quarta feira vamos descobrir como é que se tornou numa beirã!
Bjs Susana

Susana disse...

Olá Dry: podes quere que é uma grande história e ainda não chegou a melhor parte da história.
Bjs Susana

maria disse...

Minha amiga, até que enfim descobri alguem aqui das minhas Beiras....
beijo, pois voltarei
MARIA

Dri Viaro disse...

Bom dia como vai sua tia?hehe
Tô na correria de sempre, mas mesmo assim vim te
desejar uma semana abençoada
bjomeliga