quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

OS 3 Fs DE UMA JOVEM BEIRÃ: FAMÍLIA, FRATERNIDADE E FORMAÇÃO (parte 2)

(Foto cedida por Ana Ribeiro)


No entanto, a figura materna continuava a ser tudo para Ana, repartindo esse sentimento com a irmã, 5 anos mais velha. A partida do pai tinha reforçado os laços entre as três. Após 6 anos de vida em trio, a matriarca toma uma dura resolução: juntar-se ao marido na Suiça. “A minha mãe confiava muito em nós. Explicou-nos que já éramos umas mulherzinhas que saberiam cuidar-se e que o lugar dela seria agora ao pé do meu pai”, relata a jovem com um aperto no coração. Assim foi. Ana ficou muito abalada, pois como filha mais nova, era a mais “mimalha”. A responsabilidade recaiu toda sobre a irmã, pois com 20 anos, ia ter que cuidar da casa, das contas e da irmã caçula. “Desde os meus 15 anos, a minha mana passou a ser indispensável na minha vida. Tornou-se a minha melhor amiga, a minha confidente e até uma espécie de mãe. Claro que a minha mãe terá sempre o lugar dela no meu coração. Mas também criei um elo de ligação fortíssimo com a minha irmã”, refere emocionada. A ida da mãe para a Suiça ainda causa algum impacto negativo nas notas escolares. Porém, Ana reergue-se dizendo a si própria que tem de provar que consegue. “No 10º ano, pensei que não ia desleixar-me. Ia tirar excelentes notas para a minha mãe ter orgulho e para entrar no curso de Fisioterapia. Consegui ter 18 e 20. Se calhasse não ter uma nota acima dos 15, eu chorava”, descreve.


Escola Secundária de Santa Comba Dão (Imagem retirada da Internet)

Contudo, a irmã acaba o curso universitário e opta por regressar a Santa Comba Dão, levando Ana com ela. Foi um período difícil. Deixou os amigos, o desporto, e consequentemente, as notas baixaram um pouco. “Voltei para um sítio pequeno no qual não reconhecia nada. Já não me identificava com aquele lugar como antes.” Apesar disso, na Secundária de Santa Comba Dão, os colegas recebem-na de braços abertos. Paralelamente, Ana apercebe-se que o nível de ensino numa escola pequena é tão duro quanto o de uma nas grandes cidades. As notas ressentem-se e o sonho do curso de Fisioterapia desvanece. Até hoje, a jovem não entende o que se passou. “Andava desanimada. Não conseguia memorizar como antes, ter aquela energia de antes. Se calhar, essa última mudança afectou-me mais do que eu pensava”. Desiludida, acaba por escolher um curso que, no fundo, pode até nem ter sido por acaso: Enfermagem Veterinária na cidade de Viseu. “Estava a ver as listas de cursos e seleccionei esse. Depois minha mãe lembrou-me que em pequena, eu só falava que queria trabalhar com animais e tratar deles”, recorda. Este ano, é finalista. As fases em que pensava desistir já lá vão e actualmente quer aprofundar os seus conhecimentos com formações, mestrados, e outros… “Quero adequar a minha paixão pela fisioterapia ao meu curso. Tive um dia de formação em fisioterapia veterinária. Fiquei fascinada. Quero saber mais sobre todas essas técnicas, inclusive a acupunctura em animais”, anuncia determinada. Com plena consciência da realidade socio-económica do País, Ana sabe que terá de lutar pelos seus ideais e ser versátil. “A minha vida é uma aventura. Não sei o que me vai acontecer no futuro, se terei emprego ou não. Mas vou fazer por isso e por ser muito feliz”, finaliza, esperançosa.

5 comentários:

Mírian Mondon disse...

Olá Suzana!

Quanto tempo, vejo que continua fazendo muita coisa especial em seus blogs! Parabens!

Quero desejar um 2010 de muitas alegrias e conquistas!

Aproveito para deixar o novo endereço do Café:

http://cafe-pontocom.blogspot.com/

Beijos e até breve!

Olavo disse...

” A alma é invisível,
Um anjo é invisível,
O vento é invisível,
o pensamento é invisível, e,
no entanto, com delicadeza,
se pode enxergar a alma,
se pode adivinhar o anjo,
se pode sentir o vento,
se pode mudar o mundo com alguns pensamentos.”

Boas festas...

Olavo.

Helena Teixeira disse...

Obrigada Ana pela entrevista.Foste uma querida.Adorei.Achei muito interessante e um exemplo para os jovens :)

Boas Festas
Jocas Natalícias
Lena

Isa disse...

Gostava de dar aos meus Amigos prendas lindas,embrulhadas em papel
cheio de estrelas e laços dourados e prateados. Ñ é possível! Então dou-vos o meu Coração cheio de Carinho,Amor e Amizade! O laço,esse,
é feito de Sinceridade e Verdade!
Santo Natal.
Beijo.
isa.

Olavo disse...

O nosso caminho é feito
Pelos nossos próprios passos...
Mas a beleza da caminhada...
Depende dos que vão conosco!

Assim, neste NOVO ANO que se inicia
Possamos caminhar mais e mais juntos...
Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,
SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR.

Um ótimo 2010.

Olavo.